quinta-feira, 6 de junho de 2019

4 momentos que provam que está na hora de mudar o seu foco profissional

4 momentos que provam que está na hora de mudar o seu foco profissional

4 momentos que provam que está na hora de mudar o seu foco profissional
quinta-feira, 6 de junho de 2019
Escrito por Mônica Keller

Falar sobre carreira profissional nem sempre é uma tarefa fácil, afinal, cada caso é um caso e não estamos aqui para obrigar, dizer o que é certo. Afinal, o que é certo? Nosso objetivo é incentivar e inspirar. Em tempos sólidos e de muitos boletos a pagar, às vezes o que falta é um impulso, uma história com final feliz que sirva de referência, que abra a mente para novos ventos.

Essa história é a minha história. Foi um insight que tive em 2017 e espero que seja bom para você, que está em busca de mudanças neste ano que acabou de começar. Na verdade são quatro insights que provam que está na hora de mudar seu foco profissional, divididos em 4 tópicos para separar melhor cada ideia – que no final, se juntam em uma só grande ideia centralizadora – que vale para você interpretar, da maneira que encaixar melhor com a sua realidade.

1. É segunda-feira e você não vê a hora de chegar o fim de semana: sempre coloquei na cabeça que o trabalho precisa ser bom. Passamos tanto tempo no trabalho, que se não for bom, confortável e motivador, que sentido faz estar ali? Se algo me deixa desconfortável e dá para mudar, tudo bem, afinal, a ideia é sempre buscar a melhor versão de mim mesma – inclusive profissional. Mas e quando passa meses, anos e toda segunda-feira é a mesma história? Você conta os minutos, os segundos, os centésimos para o fim de semana chegar. Algo não está certo. Eu sei, sexta-feira é a maravilha dos deuses, é um dia muito esperado. Mas a vida passa tão rápido, sério que você vai ficar para sempre num lugar no qual a única – ou uma das únicas coisas que você pensa é: cadê o bendito fim de semana?

2. A ideologia da empresa não combina com a sua: se tem algo que não dá match é você pensar de um jeito e a empresa de outro. E eu tô falando de ideologias centralizadoras, que fazem parte do DNA do lugar que você trabalha. Do jeito que o seu chefe trata as pessoas que trabalham com você. Ele grita com você? Grita com seus colegas? (Sério, já aconteceu comigo). Da estratégia que o CEO executa para crescer.

Claro que cada profissional pensa diferente, mas faz sentido estar em um lugar que não combina em nada com você? Já passei por isso e com o tempo me senti frustrada, sentada por 8 horas e meia em um escritório que estava acrescentando cada vez menos goals na minha vida profissional.

3. Você não tem uma equipe e sim um grupo de trabalho: motivação vem da palavra motivo + ação. Lidar com pessoas nem sempre é tarefa fácil. Ainda mais por 40 horas semanais. Mas quando você tem uma equipe com objetivos comuns, competências complementares, responsabilidades individuais e mútuas ao invés de um grupo de trabalho onde o clima e a execução das tarefas é cada um por si e Deus por todos, tudo fica mais fácil, o clima da empresa fica mais leve e resulta em ótimas conquistas.

Diferenciar uma equipe de um grupo de trabalho é essencial para sentir em quais terras você está pisando. Muitas vezes temos o espírito de equipe mas nossos colegas de trabalho não – ou vice e versa. Saber reconhecer que você não está contribuindo como poderia contribuir é um passo importante para colocar a mudança em ação.

Que tal conversar com seu grupo de trabalho? Nossas palavras, expressões e execuções tem poder. Uma ou outra: ou você muda e sente que aquele espaço não pertence mais a você ou o clima geral da empresa muda e segue em frente traçando estratégias onde cada profissional sabe da sua responsabilidade e que somando suas competências a outras habilidades, transformam juntos ações em metas mais felizes.

4. Teve um insight e tem vontade de empreender: você pensa no fim de semana já na segunda-feira, o DNA da empresa é o mesmo desde sempre e não combina em nada com o que você acredita e a sua equipe nunca existiu ou está afundando? Talvez é hora de traçar novos objetivos e criar asas. Seja para mudar de emprego, de área ou então: empreender. Tirar aquela ideia brilhante do papel e acreditar mais em si mesmo. Foi o que aconteceu comigo. Deu medo, nunca fui ensinada a ter meu próprio negócio, achei por muitas vezes que conseguiria zero clientes até o seguro desemprego acabar mas deu certo. Uni meus ideais e criei com uma amiga uma agência de marketing digital em 2018, depois de sair do meu último emprego de carteira assinada. Entre altos e baixos, acredito que hoje sou mais feliz e que cada dia vivido é uma experiência, não um dia a menos riscado no calendário para a sexta-feira chegar.

----
Fonte: Blog Linkedin
4 momentos que provam que está na hora de mudar o seu foco profissional
4/ 5
Oleh

Comentários